> Onde Morrem Os Elefantes

Longa em desenvolvimento.

(Brasil-Argentina 2014, Fic-Doc, 90min, FullHD)

Um projeto de Diego Lerer e Michael Wahrmann

Produção executiva: Ivan Granovsky

Produção: Sancho Filmes (Brasil) e Kommander (Argentina)

SINOPSE CURTA

Durante a crise econômica na Argentina em 2001, os pais de Diego, donos de uma bem sucedida farmácia, perderam tudo o que tinham. Após pagarem suas dívidas, emigraram para Israel e se estabeleceram em Nazaré Illit, uma pequena cidade periférica, do lado de Nazaré, onde nasceu Jesus. Em todo este tempo, Diego nunca os visitou. Mas este filme não é sobre Diego nem sobre sua família. Também não é sobre elefantes.

frente1pr

SINOPSE LONGA

ONDE MORREM OS ELEFANTES explora um universo de contradições e mudanças através da vida cotidiana de um grupo de argentinos que emigrou para Israel. Assim, o filme acompanha a vida dos personagens principais, Rosa e Carlos, através dos seus novos espaços, lugares de circulação, paisagens e rotinas diárias. É um grupo de idosos argentinos que, em Israel, tem uma vida social e comunitária muito bem estruturada: grandes churrascos, shows de música latina, festas e eventos sociais. Carlos e Rosa, pais de Diego, codiretor do filme, foram para Israel em 2002, depois de perder tudo na crise econômica Argentina, e estabeleceram-se em Nazaré Illit, uma cidade pobre na periferia, perto da fronteira com o Líbano, onde tiveram que se adaptar a uma realidade muito diferente da que eles conheciam na confortável classe média-alta de Buenos Aires.
Os outros dois personagens são os codiretores do filme: Diego, 45, um crítico de cinema com problemas familiares mal resolvidos, e Michael, 34, diretor de cinema, que explorou em seus filmes anteriores o cinema de família e sua intimidade. Ambos estão conscientes dos problemas implícitos neste tipo de filme “identidade” ou de “busca”. E eles têm ideias muito diferentes um do outro, sobre o tipo de filme que eles querem fazer.
Diego nunca visitou seus pais em Israel. Ele está irritado com eles desde que eles o deixaram e até hoje não aceita esse abandono. Embora interessado em fazer um filme sobre a comunidade de argentinos em Israel, ele não quer que seja sobre seus pais. Michael não entende por que o filme não pode ser sobre os pais de Diego e acha que o mais interessante e controverso do filme pode ser exatamente isso.
Os dois decidem ir para Israel em Abril, durante a festa judaica tradicional de Pessach (Páscoa judaica). Os pais de Diego, acostumados a celebrar o feriado sozinhos ou com amigos, têm de se preparar para a presença do filho depois de 12 anos celebrando sem a família.O encontro potencialmente explosivo entre Diego e sua família na noite de Páscoa e as mudanças que essa presença traz nas preparações festivas são o motor dramático do filme. Assim se encontrarão as duas linhas narrativas do filme: a observação do cotidiano em mudança dos pais em Nazaré Illit, por um lado, e a viagem dos diretores rumo ao encontro por outro. O filme encerra ao apresentar o mito dos elefantes, que dá o título ao filme. Diego conta a Michael que de acordo com alguns mitos populares, quando os elefantes começam a sentir que eles estão prestes a morrer, eles decidem afastar-se da manada e caminhar sozinhos para uma terra ancestral onde vão terminar a sua vida sem ser um fardo para os elefantes mais jovens e mais fortes. Diego acha que a ideia dos elefantes pode ser usada para entender a razão para o exílio de seus pais e porque nunca os visitou. Para ele, é como ir a um antigo cemitério onde seus pais estão passando seus últimos dias, longe da manada.

Sobre DIEGO LERER:

Crítico de cinema, jornalista e programador de diversos festivais, sediado em Buenos Aires. Foi crítico e editor do jornal Clarín de 1992 a 2012. Diego colabora com diversas publicações ao redor do mundo, incluindo o seu próprio blog (Micrópsia). Ele é o presidente da FIPRESCI Argentina e foi o vice-presidente mundial da FIPRESCI, de 2005 a 2009. Foi delegado da América Latina para o Festival Internacional de Cinema de Veneza e Zurique IFF, e programador para Mar del Plata IFF. Atualmente é o delegado latino americano do Festival de Cinema de Roma. ONDE MORREM OS ELEFANTES será sua primeira experiência como diretor de cinema.

Sobre MICHAEL WAHRMANN: clique aqui

Sobre SANCHO FILMES: clique aqui

Sobre KOMMANDER:

Kommander é uma nova produtora de cinema com base em Buenos Aires, dos socios Iván Granovsky, Federico Pintos & Martín Maisonave. O principal objetivo da Kommander é criar uma plataforma sólida para a produção de filmes na América Latina, ligando assim vários talentos da região.
Além dos seus próprios projetos como cineastas, “O terror” de Granovsky, “Geração Artificial” de Pintos e “Reino” de Maisonave, Kommander está terminando o novo filme de Pablo Agüero, “As Mães dos Deuses”, coproduzindo o primeiro longa do brasileiro Ricardo Alves Jr. “Elon Rabin Não Acredita Na Morte”,  pré-produzindo o boliviano “Crânio das Trevas”, de Kiro Russo, e desenvolvendo o novo filme de Michael Wahrmann & Diego Lerer, “Onde Morrem Os Elefantes” coproduzido com a Sancho Filmes (Brasil) de Wahrmann.

 

%d bloggers like this: